3 coisas que todos odiamos ao usar a função parcelado

Quando o fim do mês chega e a renda começa a apertar, parcelar a fatura pode ser uma boa opção ou até o parcelamento das próprias compras e serviços parecem aliviar a barra para quem não garante conseguir pagar o valor integral.

Entretanto, apesar de parecerem funções vantajosas, a função parcelado pode criar vários transtornos para o usuário, especialmente se o mesmo não se atentar sobre as suas principais desvantagens.

Publicidade

Nesse sentido esse artigo foi feito para apresentar essas desvantagens e mostrar como a função parcelado pode ser uma relação de amor e ódio.

1.    Os juros!

É impossível começar essa lista sem falar de uma das piores coisas do parcelamento. O Brasil tem a taxa de juros mais alta do mundo, sendo 352,76% ao ano e a taxa da selic 4,5% apesar de ter reduzido continua sendo bastante elevada em comparação com outros países emergentes.

Então, é bem seguro dizer que não pagar uma parcela pode criar um estrago bastante alto no seu orçamento.

E isso também está relacionado com o parcelamento da sua fatura. Mesmo quando a taxa de juro rotativo está em seu menor valor, 11%, é possível faturas de, por exemplo, R$800,00 saltarem para R$917,00 tranquilamente.

Portanto, pense bastante bem antes de aceitar parcelamentos com juros e sempre garanta que vai conseguir pagar suas faturas integralmente.

2.    O limite reduzido

Se você está acostumado a parcelamentos poderá enfrentar momentos de limites bastante reduzidos, isso por que as parcelas abocanharam o seu limite.

Isso fará com que você queira ampliar o seu limite e nesse processo você poderá acabar perdendo o controle dos seus gastos, já que você terá que administrar gastos correntes com gastos futuros.

Ademais, nem sempre os bancos irão te conceder o limite necessário e se você não se controlar é possível que no final acabe ficando impossibilitado de utilizar o cartão.

O que no final irá fazer com que você perca muitas oportunidades de descontos.

3.    Incapacidade de poupar

Quando você usa a função de parcelamento você terá que garantir que poderá pagar as parcelas toda vez que a fatura sair, se você está com a grana curta isso significa que você terá muita dificuldade de poupar, pois precisará juntar dinheiro para pagar a fatura e também desenvolver sua economia.

Outra questão é que você precisará garantir que terá renda suficiente para o próximo mês.

Em momentos de crise, o desemprego pode acabar te arrastando para o endividamento, quando não existe acidentes e surpresas que podem causar gastos abruptos e nesse caso você entraria  no segundo problema, pois além de você poder não ter dinheiro para o gasto você poderá também não ter o limite necessário para cobri-lo.

Planejamento financeiro: Como aproveitar ao máximo a função parcelado?

Depois de te apresentar os piores problemas do parcelamento é hora de mostrar formas de aproveitar essa função e reduzir a chance de acabar tendo desfechos desastrosos.

Só parcele quando estritamente necessário

O parcelamento só realmente brilha como função do cartão de crédito quando ele lhe permite adquirir serviços e produtos sem ter que pagar o seu valor integral. Isso serve, portanto, para produtos e serviços com custos relativamente altos, mas que quando parcelados podem ser abatidos.

Então, se você puder comprar algo a vista, prefira utilizar essa função, mas se você não pode comprar, parcele!

Compre pensando em seu orçamento do próximo mês

Não faz sentido você postergar uma compra se você não está seguro que poderá quitá-la integralmente. Garanta que você tem uma renda para gastar antes de comprar parcelado.

Pense que o parcelamento é um projeto como qualquer outro que necessita ser pensado a longo prazo!

Nosso site ofere informações de alta qualidade e totalmente gratuito, você gostou do nosso artigo? se gostou não esquece de compartilhar com seus amigos.
Publicidade